Outras formas de ajudar

Além de ajudar financeiramente, com doação de alimentos, EPI’s e se tornando voluntário, existem outras formas para colaborar durante a pandemia.

Muitas dessas ações podem ser simples para quem as toma, mas fazem muita diferença na vida das pessoas afetadas… inclusive, pode ser a sua própria vida!

Cuidados com a comunidade

Ilustração de um computador aberto com um caderninho ao lado

Não espalhe informações erradas

Vivemos na era da informação e na web você consegue encontrar qualquer tipo de informação, inclusive inverídicas. Além disso, a covid é uma doença que pouco se sabe sobre, e notícias acabam aparecendo o tempo inteiro.

Tenha cuidado com as informações que você repassa, cheque a confiabilidade das fontes e sempre leia/assista/escute antes de repassar. Muitas informações erradas podem ser prejudiciais em vários níveis: para a saúde (como informações ineficientes de prevenção ou medicação), para o psicológico (como um fluxo constante de informações pode afetar os níveis de ansiedade), entre outros.

Divulgue iniciativas

Além de informar sobre a doença (com dados verídicos!), precisamos deixar clara a realidade bastante agravada das pessoas já vulneráveis. E sua voz tem poder!

Compartilhe informações das instituições que precisam de ajuda, exponha a necessidade das pessoas.

Você pode divulgar entre seus familiares e círculos de amizade, use suas redes sociais. Mesmo que você não possa doar, sua divulgação pode inspirar alguém à tomar essa ação.

Compre dos pequenos comércios locais

Importante para auxiliar a economia local e ajudar financeiramente, ainda que indiretamente, os mais necessitados. Nossa economia é uma cadeia e existe uma grande quantidade de comércios locais responsáveis por muitos empregos quando somados.

Grandes companhias, em geral, têm um caixa que permite aguentar crises econômicas; empresas menores, por sua vez, são mais vulneráveis à falência. Ajude os comércios locais optando por eles quando possível.

Ilustração de animais sentados

Cuidados com os outros

Cuide dos animais

Alguns abrigos de animais podem ter sofrido queda nas receitas de doações, se informe, divulgue, inclusive casos de adoção (ainda que temporária) de animais.

Cuide das pessoas dos grupos de risco

Se você tem vizinhos, familiares ou amigos no grupo de risco às complicações do coronavírus, ligue para eles para saber como estão se saindo. Ofereça para fazer algumas atividades sem contato com eles, como fazer compras de mantimentos, colocar o lixo para fora ou receber a correspondência.

Além disso, especialmente para idosos, não esqueça de sempre entrar em contato, eles sentem muito com a ausência do contato físico.

Ajude amigos com cuidado remoto de crianças

Alguns pais têm sofrido com as crianças 24/7 dentro de casa, crianças têm muita energia e dependendo do local, não é possível nem sair de dentro do apartamento.

Muitas mães e pais estão tendo que trabalhar de maneira remota e ainda dar conta dos filhos.

Se ofereça para ajudar:

  • Conte histórias de maneira remota.
  • Faça algum jogo.
  • Proponha algo que ajude a distrair a criançada e conceder um descanso às mães e aos pais.

Cuidados com você

Faça a limpeza no armário

A gente sempre acha itens que podem não ser mais úteis para a gente e ser bastante úteis para outra pessoa. Aproveite um tempinho do isolamento para fazer a limpeza e doar itens em boas condições.

Escreva cartas

Além das necessidades financeiras e físicas, temos que pensar no bem-estar mental também. Esse momento pode ser uma oportunidade para se reconectar com pessoas e escrever cartas é uma boa maneira para isso.

Seja para familiares, amigos ou até desconhecidos (abrigos de idosos, por exemplo), as cartas podem ser virtuais, desde que escritas com carinho, serão recebidas dessa maneira.

Ilustração de um computador aberto com um caderninho ao lado

Procure ajuda

Os aspectos psicológicos têm sido fortemente afetados nesse momento de pandemia: ansiedade com o isolamento e incertezas com o que estar por vir são as ocorrências mais comuns. Se ofereça a ajudar, caso você tenha background para isso e evite ficar fornecendo só notícias ruins.

Caso você esteja precisando de ajuda psicológica, considere procurar um profissional. Mesmo que não tenha condições financeiras, algumas instituições estão oferecendo ajuda de maneira gratuita nesse momento.

Não deixe de se cuidar! Alguns exemplos:

Se puder, Fique em casa

Seguir as diretrizes da saúde pública da sua região, apesar de obrigação, já é uma enorme ajuda. Entretanto, lembre-se que para a covid-19 você pode ser um vetor de transmissão, então, o máximo que você puder ficar em casa, melhor para desacelerar a transmissão da doença.

Fique em casa o máximo possível e, quando precisar sair, pratique as regras de distanciamento social e de higiene.

Cuide de você

Se mantenha saudável. Para isso, se alimente bem, beba muita água, descanse e evite atividades de alto risco. Assim, você evita outras doenças e acidentes que podem te levar a utilizar o sistema de saúde.

Algumas dicas que fazem bem a sua saúde física e mental:

  • Tente adaptar as atividades de lazer para o ambiente de isolamento.
  • Se informe (apenas o necessário).
  • Tente manter a calma.
  • Pratique a paciência e a bondade.
  • Incentive outras pessoas a fazer o mesmo.
  • E lembre-se: a união faz a força!
Ilustração de uma planta sendo regada